terça-feira, 12 de março de 2013

Reinaldo Teles: De campeão de boxe, a chulo, e a administrador da Porto SAD


Nasceu pobre e foi trabalhar para a tasca do tio.

Esteve sempre ligado às casas de alterne.

Usou a violência e a corrupção para vencer na vida.

Hoje, é acusado de crimes de burla e alvo de penhoras (por dívidas de jogo).

Tudo sobre este campeão de boxe que... negociou a vitória e conseguiu um falso KO.

Reinaldo Teles é uma das figuras mais discretas da Direcção do FC Porto.

Rara é a entrevista concedida, raras são as declarações à Imprensa. Sempre que fala diz o básico, para não falar de mais. Parece ter medo das palavras.

Estranho, porque Reinaldo não é homem de medos. Caso contrário não teria sido empresário da noite, chulo, segurança, chefe de capangas e... campeão de boxe.

É o braço direito de Pinto da Costa, ou o homem-sombra, que tenta escapar ao mediatismo. Mas Reinaldo não consegue escapar ao mediatismo.

As penhoras por dívidas de 300 mil euros ao Casino de Espinho e as acusações de fraude ao Fisco colocam o seu nome, repetidas vezes, nas capas dos jornais.

As prostitutas escondidas numa arca de uma boîte, há dias, são o mais recente episódio mediático de Reinaldo.

A chegada de Reinaldo ao FC Porto dá-se na liderança de Américo de Sá, que encontrou neste campeão de boxe o perfil ideal para segurar as sempre agitadas assembleias do clube.

Reinaldo era treinador de boxe e juntou os seus rapazes para impor a lei do mais forte, nessas reuniões magnas.

Escreve Marinho Neves, no livro ‘Golpe de Estádio’, que, “nessa altura, Pinto da Costa temia-o, porque não era um brigão vulgar e muito menos um marginal estúpido e incompetente”.

Reinaldo Teles “dava as ordens para descascar à fartazana e depois surgia como o apaziguador, o bom rapaz que nada tinha a ver com toda aquela violência”.

Sempre esteve perto da luta entre homens da noite, de prostitutas e marginais, quando serviu numa tasca de um tio.

Assistiu a cenas de pancadaria e associou essas imagens ao seu instinto violento.

Queria ser tão mau como os vilões, tratar as mulheres com o poder da força, como se estivesse na arena de combate.

“Deu uma tareia a um chulo por causa de uma das suas prostitutas, com quem perdeu a virgindade. Os dois estavam apaixonados. A prostituta gostava do miúdo, mas para ficar com ele tinha de pensar numa forma de o proteger”, escreve Marinho Neves.

Reinaldo estava cercado e precisava de ganhar poder para se defender e ser mais forte que os fortes – um pouco à semelhança do que aconteceu com o FC Porto.

Conheceu um treinador de boxe do Porto e começou a treinar... “A partir daí, quando as coisas aqueciam na tasca do seu tio, Teles fazia uns treinos-extra, passando a ser conhecido e respeitado.

Depois de fechar a tasca, aproveitava a boleia de um amigo e ia ter com a sua amada prostituta, que atacava em Santos Pousada”, conta Neves.

O boxe retirou Reinaldo Teles da tasca. Dedicou-se a esta ‘arte’ e somou o título de campeão.

Estava a um pequeno passo dos bares de alterne, onde viria a ser segurança e proprietário. No meio de prostitutas, viria a casar-se com uma delas, actual dirigente do FC Porto.

O primeiro acto de corrupção, segundo conta Marinho Neves, foi praticado na final que lhe viria a dar o título de campeão de boxe. Teles queria ganhar para impor respeito num mundo sem lei: as casas de alterne.

“O seu adversário era poderoso. Teles, sempre inclinado para negócios marginais, colocou em prática um plano diabólico. Ele sabia que no boxe profissional a corrupção era prática constante. Contactou o adversário, negociou a vitória no terceiro "round" e um KO mal disfarçado deu-lhe a oportunidade de saltar no ringue elevando as luvas em sinal de vitória”.

A lei e o fair-play nunca fizeram escola no portfólio de valores do actual vice-presidente do FC Porto. A violência, a prostituição, a corrupção, o conflito e hábitos deploráveis constam do seu subconsciente.

Viciado em jogo, enfrentando várias tentativas de cura, Reinaldo chegou a acumular uma dívida de 300 mil euros ao Casino de Espinho, o que lhe custou uma acção em tribunal.

Este caso originou uma penhora. “A dívida de Reinaldo Teles à Solverde, empresa concessionária do Casino de Espinho, é de 297.700 euros mais juros de mora.

O assunto é melindroso nos meios portistas.

Contactada pelo DN, a SAD do Futebol Clube do Porto, através de um assessor, disse ‘não ter comentários a fazer para já’, mas admitiu ‘reagir mais tarde’”, escreveu o DN.

Também o Jornal de Notícias deu destaque a outra faceta do dirigente portista: o homem envolvido em fraude fiscal.

“Reinaldo Teles foi acusado pelo Ministério Público por dois crimes de fraude fiscal, na qualidade de proprietário de uma construtora da Maia.

Acusado foi também António Araújo, empresário de jogadores envolvido no caso Apito Dourado”.

Há dias, esteve envolvido numa rusga à casa de alterne Taverna do Infante.

A PSP encontrou nove brasileiras escondidas “em locais tão estranhos como uma arca congeladora”, escreve o 24 Horas online.

“Estavam todas em situação ilegal no País e cinco foram detidas.

“A operação da PSP e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) visitou de surpresa duas boîtes, mas foi na famosa Taverna do Infante, na Ribeira do Porto, que encontrou maior resistência.

O dirigente portista estava presente e terá mesmo assumido uma postura de responsável pela casa”, acrescenta.

E este é um curto filme da vida de Reinaldo. Um homem que nasceu sem nada e que enriqueceu com processos obscuros, no mundo da noite.

Este é o homem em quem Pinto da Costa confia...

12 comentários:

  1. desde a cena dos quinhentinhos nunca mais piou.

    ResponderEliminar
  2. É um fdp como todos os Porquistas. !!!

    ResponderEliminar
  3. É a estrutura tão grandiosamente bem falada pela cs amestrada ao poder corrupto.
    Pancada, putas, marisco, viagens, quinhentinhos, ouro são as palavras de ordem dos corruptos do fc porco, e seus adeptos aplaudem.

    Graças a Deus sou do SPORT LISBOA E BENFICA!

    Miguel

    ResponderEliminar
  4. E mais um javardo e parasita a viver a custa do corpo alheio este sim um jogador de casino q deveria deus lhe dar o devido castigo pois alem de mafioso e corrupto e também um oportunista e selvagem..

    ResponderEliminar
  5. verdade é que depois desta operação todo o esquema montado foi imediatamente desmantelado, as ligações de D'Onofrio às máfias eram por demais evidentes, num dos episódios foi mesmo necessária a presença de Reinaldo Teles no porto de Aveiro em que a troco de uma mala cheia de notas consegue desbloquear um carregamento de cocaína que entrou directamente na mala do seu Mercedes sem que as autoridades alfandegárias o parassem.

    ResponderEliminar
  6. No teatro de operações surgem duas empresas em nome de Pinto da Costa, que de empresas sérias pouco tinham e apenas serviam para camuflar todo o teatro de operações e desta forma proceder-se à lavagem de dinheiro resultante do tráfico de drogas, álcool e tabaco.
    Primeiro a Pincosoli, empresa de produtos quimicos sediada em Vila Nova de Gaia, que acabaria por falir e posteriormente a IGE, empresa de importação e exportação de electrodomésticos, à época em total falência, adquirida por Pinto da Costa a troco de mais de 45 mil contos, em Euros dá cerca de 205 mil Euros, uma empresa afundada em dividas que à epoca valia menos de 15 mil contos (75 mil euros

    ResponderEliminar
  7. Foi gerente de uma empresa chamada Pincor do ramo das tintas, que terminou os seus desgraçados dias com avultadas dividas à banca. Aliás como todas as empresas onde se meteu. Algumas de electrodomésticos. Todas faliram. Devido às muitas falcatruas que fez, incluindo passar cheques sem cobertura, foi condenado e proibido de passar cheques e de constituir empresas.
    Para deixar a empresa onde trabalhava, Pinto da Costa ainda teve que pagar sete mil contos e ficou sem carro por uns tempos. O milhão e tal de contos das transferências de Futre e Rui Barros tinha desaparecido sem deixar rastos e tinha deixado de...rastos PC, a contas com a justiça, por cheques sem cobertura e penhoras a bens pessoais.
    Foi um momento difícil, mas que não abateu o presidente, levando-o antes a pensar que o seu negócio era o futebol. Esteve sem ir a Aveiro durante 5 anos por causa de alguns processos por falências fraudulentas. Os seus sócios dessas empresas tiveram que fugir para o Brasil. Mas a ele alguém lhe pagou as dívidas,alguns poderosos do Norte,como Belmiro de Azevedo, Artur Santos Silva, Amorim, etc..

    ResponderEliminar
  8. Cambada de bois corruptos...benfica um clube de merda onde são todos corruptos, começando pelo vosso presidente que já esteve preso por roubar e por tráfico de drogas...isso voçês não comentam filhos de uma grande puta..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mentiroso...mas mentir está na massa do sangue dos portistas.

      Eliminar
  9. Prova lá quando LFV este preso, que roubou e a quem e quando traficou droga. ès mesmo pulha andrades corrupto e filho duma cadela vira lata!

    ResponderEliminar
  10. Filipe Vieira aquele que era amigo do Pinto da Costra e que quando vos ias jogar ao Estadio das Antas vos virava a cara, aquele k teve envolvido na ida do Deco do Alverca para o FC Porto (com passagem pelo salgueiros), akele que era sócio do FC Porto e do Sporting? O da Porta 18? o dos Pneus cheios? Ou akele que mandou dar duas estaladas ao Empresario do Moretto? Deve ser esse, Ui duas linhas brancas cuidado fujam ai vem ele LUI FILIPE VIEIRA DAR UMA SNIFADELA LOOOOL ENCORNADOS SEMPRE A FAZER RIR O PAÍS

    ResponderEliminar

Caro(a) Benfiquista,

Agradecemos a sua visita e solicitamos, antes de sair do blog, que deixe um comentário acerca do que acabou de ler.

O debate é livre, por isso tenha a gentileza de participar com educação, elevação, civismo e respeito pelos demais visitantes.

Só assim honraremos a história Grandiosa do nosso amado Clube!